BlogConheça as novidades

18 de agosto 2021

Dicas para um melhor dimensionamento de carga de geradores

Optar por utilizar um gerador de energia no seu comércio, indústria ou para qualquer outra finalidade é uma decisão acertada, mas requer alguns cuidados

A falta de energia elétrica com certeza está na lista de um dos maiores inconvenientes do século. Isso porque, atualmente, a maioria das coisas dependem dela para funcionar perfeitamente. 

Empresas precisam para ligar seus computadores, comércios para atender melhor seus clientes, indústrias para que o maquinário funcione e até mesmo em nossa casa, no dia a dia, a luz elétrica é indispensável. 

Neste sentido, o gerador de energia torna-se a solução mais viável para garantir que mesmo nos momentos de falha ou interrupção, você consiga garantir que a sua produção não pare, evitando grandes prejuízos financeiros. 

No entanto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, para escolher o gerador mais adequado para sua necessidade é importante entender como é feito o dimensionamento de carga e quais as particularidades do assunto. 

E é justamente sobre isso que falaremos hoje. Acompanhe!

O que é dimensionamento de carga? 

Entende-se por dimensionamento de carga um conjunto de fatores que são levados em consideração antes de escolher o melhor gerador de energia que melhor atenda sua necessidade. 

Basicamente, trata-se do tamanho e capacidade do equipamento em fornecer energia elétrica para determinado local, de forma que seu desempenho seja o melhor possível, sem prejudicar ou correr riscos de não funcionar corretamente. 

O que é considerado para calcular o dimensionamento?

Quando você identifica a necessidade de um gerador, é preciso antes de mais nada, avaliar questões importantes a fim de ter a certeza de que o equipamento atenderá a demanda sem qualquer problema. 

Neste sentido, deve-se considerar questões como: 

  • Qual é o tipo de carga? (máquinas, iluminação, motores de indução,etc)
  • Quais as características físicas do local? (temperatura do ambiente, área externa ou interna, altitude);
  • Qual a frequência de uso do gerador (emergencial ou uso frequente, quantas horas de operação ao dia);
  • Quanto tempo os consumidores podem ficar desligados?

Além disso, também é importante considerar as placas dos equipamentos que serão ligados pelo gerador. Obter esses dados é essencial, uma vez que com as informações da potência em W (Watt) você poderá ser mais preciso no cálculo. 

Por exemplo, se for um equipamento resistivo, é esse valor que você irá calcular e se for um equipamento indutivo (com motor) você terá que, simplificadamente, multiplicar esse valor por quatro vezes. 

Como é feito o cálculo?

Com todas as informações em mãos, é hora de calcular o dimensionamento de carga do seu gerador. Para isso, você já deverá ter pego todas os valores de potência em Watts dos equipamentos que serão utilizados. 

Além disso, também é importante classificá-los, pois para o caso de grupos geradores de emergência, a distinção entre consumidores essenciais e consumidores não essenciais é fundamental. 

Cálculo para equipamentos em quilowatts (KW):

  • Verifique e some o valor da potência ou do consumo em quilowatts (KW) dos equipamentos que serão conectados ao gerador;
  • Multiplique o resultado por 1,3 para manter uma margem de segurança;
  • Multiplique a carga nominal pelo valor apresentado na etiqueta do fabricante para encontrar o valor do pico. Caso o equipamento não forneça o Fator de Partida, multiplique a carga nominal por 4.

Cálculo para equipamentos em watts (W)

  • Some o valor da potência ou do consumo em watts (W) dos equipamentos que deverão ser conectados ao gerador;
  • Eleve o valor ao cubo: 10³ watts (1 kW = 1000 W);
  • Multiplicar o resultado por 1,3 para manter uma margem de segurança;
  • Multiplique a carga nominal pelo valor apresentado na etiqueta do fabricante para encontrar o valor do pico. 

Multiplicando a carga nominal

Exemplo: 

  • 2 chuveiros elétricos de 5.000 W de potência cada;
  • Um micro-ondas de 1.200 W de potência;
  • Um exaustor de 150 W de potência;
  • 2 ar-condicionados de 1.450 W de potência cada.

Total = 14.250 W – x4 para o seu pico.

Este valor deve ser multiplicado por 1.52, ou seja 14.250 W x 1.52 = 21.660 VA de consumo total equivalente a 0.02166 kVA.

S(kVA) = S(VA) / 1000

Escolha o melhor modelo de gerador

Feito o cálculo, é hora encontrar o modelo que mais se adequa às suas necessidades. A Geradora possui diversos modelos que variam de 25 kVA a 1.500 kVA. Além disso, geradores a partir de 500 kVA podem ser ligados em paralelo para oferecer potências maiores.

Basta escolher o equipamento de acordo com os cálculos e realizar o aluguel de gerador e pronto! Você garantirá que nenhuma falta de energia ou problemas no fornecimento atrapalhem sua empresa.