Bandeira vermelha: já pensou em usar geradores em horário de ponta?

7 de agosto de 2017

Entenda o regimes das bandeiras e como utilizar geradores em horário de ponta para gerar economia

Especialistas calculam que a bandeira vermelha, que foi acionada em abril e maio, vai voltar a encarecer a conta este mês. O impacto do aumento na conta de luz será de R$ 3,00 por cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, cerca de 5% de acréscimo no valor pago em meses de bandeira verde. Os consumidores só deixam de pagar as cobranças extras se a conta de luz voltar para a bandeira verde, em vigência pela última vez em janeiro deste ano.

 

Como funciona as cores da bandeira tarifária

A evolução das cores da bandeira tarifária indica a variação que o custo de produção de energia no país atravessa. A mudança da bandeira amarela para vermelha, por exemplo, indica que o custo de produção da energia foi elevado mais uma vez. O problema está relacionado com as chuvas abaixo do previsto nas regiões Sudeste e Centro-oeste do país, que acabam reduzindo o armazenamento nos reservatórios das principais usinas hidrelétricas, ou fazendo com que esse armazenamento suba menos que o esperado.

 

Previsão da Bandeira Tarifária no Brasil

No mês de julho houve queda no nível nesses reservatórios, que atendem quase 70% do sistema energético do país. Resultado, a produção de energia ficou prejudicada e foi necessário aumentar o uso da energia gerada através das termelétricas, mais cara que a das hidrelétricas, ocasionando em cobrança extra nas contas de luz. A previsão é que a bandeira vermelha se estenda até o mês de novembro, época de previsão para o aumento das chuvas. Saiba mais sobre bandeiras tarifárias no site da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

bandeira tarifária brasil 2017

 

Geradores como alternativa para horários de ponta

A bandeira vermelha está valendo. Já pensou em usar geradores em horário de pico de energia? Uma alternativa para a economia de custos com energia elétrica nas indústrias em períodos de contas mais caras é a utilização de geradores em horários de ponta.

Muita gente não sabe, mas de segunda à sexta-feira nos chamados horários de ponta (3 horas entre 17h e 22h, variando a depender da localidade), a energia cobrada pela concessionária aumenta de valor, o que torna vantagem, em muitos casos, o uso de geradores de energia para esses períodos.

Esse modelo de cobrança chama-se horosazonal e contempla valores distintos para a cobrança de energia, a depender do horário de consumo. Existe o valor mais alto para as três horas consideradas de ponta, e um valor mais baixo para os demais horários do dia e fins de semana.

É a mesma lógica aplicada para as bandeiras estabelecidas nos períodos do ano de secas e de chuvas. O objetivo dessa estrutura tarifária é racionalizar o consumo de energia ao longo do dia e do ano, motivando o consumidor a gastar mais energia nos horários do dia e nos períodos do ano em que ela for mais barata.

Como alguns ramos de atividade exigem consumo de energia intensa também em meses e horários de energia mais caros, muitas empresas optam por estrutura tarifária horosazonal e utilizam geradores para fornecimento de energia em horários de ponta.

Para saber se a alternativa pode trazer economia para seus negócios, solicite um especialista para fazer um estudo técnico para a sua necessidade energética! A Geradora tem profissionais capacitados para avaliar a sua demanda e propor a solução ideal para a sua necessidade.

Tem interesse em alugar um equipamento?

Entre em contato com nosso time de vendas ou a equipe técnica para saber mais. Somos especialistas na locação de equipamentos para eventos e obras em geral.

Há mais de 28 anos A Geradora atua na locação de equipamentos com foco nos segmentos de Infraestrutura, Construção Civil, Indústria, Eventos, Óleo&Gás, Mineração, Usinas Termelétricas e Comércio&Serviços.