Gerador em condomínio com elevador é necessário?

3 de julho de 2017

Entenda como funciona a legislação para a obrigatoriedade de geradores em condomínios com elevador

Geradores de Energia para ElevadoresFalta de energia elétrica é um problema que todo condomínio quer evitar. Justamente por isso, é cada vez mais comum a presença de grupos geradores em condomínios, principalmente aqueles com prédios altos com acesso através de elevador.

Um gerador de energia não é apenas a melhor alternativa para evitar a subida de diversos lances de escada durante a falta de luz. Ele é um fator importante quando falamos de segurança no condomínio, quando deixam de funcionar portões eletrônicos, alarmes, interfones e a iluminação fica comprometida por causa de uma parada do fornecimento de energia.

Outro inconveniente muito comum em prédios comerciais e residenciais quando a energia da concessionária sofre alguma queda é quando alguém fica preso no elevador. A experiência para quem tem claustrofobia pode ser traumática e acarretar em danos para a saúde.

Pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção ficam sem poder sair ou chegar em casa quando não há nenhum elevador em funcionamento.

 

Gerador de energia: é obrigatório nos edifícios? Depende da localidade

Com o uso de gerador de energia, os condomínios podem evitar, durante até doze horas, o desligamento dos elevadores, de bombas de água, iluminação da área comum, portões eletrônicos, alarmes e interfones. É comum haver dúvidas sobre a obrigatoriedade desse equipamento, porque em cada cidade vigora uma legislação diferente.

No Estado do Rio de Janeiro, um deputado tentou viabilizar o Projeto de Lei 1.498/16 que obrigaria a instalação de um gerador de energia em prédios dotados de elevadores. No entanto, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro considerou o projeto inconstitucional, alegando que a matéria é de competência do município, já que discute assuntos de interesse local.

Na cidade do Rio de Janeiro, um projeto de Lei semelhante causou polêmica em 2011 e não passou pela aprovação. Nas duas ocasiões, o Sindicato da Habitação (Secovi) Rio defendeu que “não seria cabível a transferência de qualquer responsabilidade para o contratante no caso de falha na prestação de serviços (de fornecimento de energia)”.

Em São Paulo, um projeto de lei semelhante (85/2016) ainda tramita na Assembleia Legislativa. Na capital, o Código de Obras exige que haja ao menos um elevador de emergência com energia garantida por gerador em edifícios comerciais com mais de 60 metros de altura e, nos residenciais que meçam de 80 metros de altura.

Em Goiânia, em setembro de 2016 foi aprovada a lei municipal Nº 9902, que compromete os prédios públicos e privados edificados a partir da vigência da lei a instalarem um gerador de energia elétrica que mantenha o funcionamento dos elevadores. O objetivo é evitar que as pessoas fiquem presas no interior quando há queda de energia.

Um vereador de Curitiba tentou aprovar um projeto de Lei parecido, mas não teve sucesso. A norma previa a obrigatoriedade da instalação do gerador em todos os edifícios, independentemente do número de pavimentos. O projeto não foi aprovado por ter sido questionado quanto ao princípio da razoabilidade.

Independentemente da obrigatoriedade da instalação do gerador de energia, a realidade é que ele facilita muito a vida de quem precisa utilizar o elevador por ter algum grau de dificuldade em mobilidade.

 

Instalação de um gerador em seu condomínio

Se os condôminos decidem pela instalação do equipamento para terem mais comodidade quando houver instabilidades no fornecimento de energia, o síndico precisará marcar uma visita técnica do fornecedor para que sejam avaliadas a potência e a tensão necessárias para atender a demanda do edifício.

É importante averiguar as condições estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para fazer a instalação, obedecendo regras ambientais sobre o controle de vazamento de combustíveis e da produção de ruídos.

 

Manutenção do gerador

Como o equipamento entra em uso de maneira automática e é utilizado apenas em eventualidades, é importante fazer a manutenção periódica para que não falhe. O gerador de energia requer troca de óleo lubrificante, filtros, verificação de contaminação do combustível e medição do isolamento. Conheça nosso Guia de Utilização de Geradores de Energia.

Caso o equipamento já esteja antigo e não atenda mais as normas de qualidade, é necessário fazer o retrofit, um processo de modernização.

Devido à essa tendência de aumento da criação de leis que obrigam o uso de geradores em edifícios com elevador, o investimento nesses equipamentos por condomínios tem aumentado desde 2015.  A busca tem sido tanto para compra de equipamentos novos e geradores usados, mas também pela locação de geradores, uma alternativa que alia a eficiência de uma aparelho de alta potência com a comodidade de serviços de manutenção inclusos em um pacote mensal.

Outra vantagem é que a locação dispensa o investimento inicial na compra de uma máquina, que representa um valor alto para o orçamento da maioria dos condomínios.

Tem interesse em alugar um equipamento?

Entre em contato com nosso time de vendas ou a equipe técnica para saber mais. Somos especialistas na locação de equipamentos para eventos e obras em geral.

Há mais de 28 anos A Geradora atua na locação de equipamentos com foco nos segmentos de Infraestrutura, Construção Civil, Indústria, Eventos, Óleo&Gás, Mineração, Usinas Termelétricas e Comércio&Serviços.