Eficiência energética na indústria ajuda segmento a se sobressair no mercado

24 de maio de 2018

Empresas representam 41% do consumo de energia no Brasil e, em tempos de crise, reduzir o consumo pode significar um diferencial competitivo importante

De acordo com dados divulgados pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), pelo menos 41% do consumo de energia elétrica no Brasil é atribuído às empresas. Isso significa, portanto, que assim como a sua empresa, muitas outras companhias têm nesse custo fixo uma de suas despesas mais importantes.
Em tempos de crise, reduzir os gastos com as despesas fixas passa a ser uma obsessão para a maioria das companhias. Afinal, em muitas ocasiões, a melhor oportunidade de maximizar os lucros é por meio da redução dos custos operacionais. E é justamente aí que entra a busca por uma forma de consumo energético mais eficiente.
Muitas empresas não se dão conta que desperdiçam energia em suas atividades no dia a dia. Segundo o Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), por ano os brasileiros desperdiçam o equivalente a 22 milhões de kW, um montante de energia que se fosse convertido em dinheiro renderia US$ 1,54 bilhões.

É justamente por essa razão que a preocupação como a Eficiência energética na indústria deve ser uma preocupação constante, especialmente das grandes e médias empresas.
A economia resultante da otimização pode representar um diferencial competitivo perante os seus concorrentes e ajudar você a sobressair no mercado. Mas como pensar em uma melhor eficiência energética nas empresas?

1 – Reveja as instalações elétricas

Boa parte da perda energética de uma empresa muitas vezes se deve às suas instalações elétricas. Galpões e fábricas mais antigos ou com fiação parcialmente danificada podem gerar fugas de corrente e desequilíbrio nas fases.
Isso pode ser evitado por meio de uma revisão completa nas condições das instalações. Técnicos em sistemas elétricos podem avaliar o estado atual da sua fiação e propor sistemas mais inteligentes e que resultem em uma melhor organização e distribuição dos componentes.

2 – Reavalie o projeto de iluminação

Esse é outro ponto-chave para reduzir o consumo em fábricas e indústrias. Muitas empresas são construídas em ambientes antigos onde o uso de iluminação natural não era tão valorizado como é hoje. Assim, o resultado é um ambiente extremamente dependente de pontos de luz artificial.

Em muitos casos, repensar estruturas de janelas e telhados para que seja possível o recebimento de mais luz natural pode ser uma alternativa. Além disso, equipamentos baseados em energias de fontes renováveis, como a energia solar ou a energia eólica, também podem contribuir para reduções significativas no médio prazo.

3 – Atenção à regulagem do ar condicionado

Um item que pesa bastante na conta de luz é o ar condicionado. Ele é essencial nas grandes fábricas e não há como fugir disso, mas a falta de regulagem pode fazer com que o consumo seja maior do que o necessário. Utilizá-los na faixa de temperatura adequada é o primeiro passo.
O segundo passo seria substituir os aparelhos de ar condicionado convencionais, que ligam e desligam seu compressor para manter a temperatura ambiente desejada. Atualmente estes aparelhos são equipados com inversores de frequência, onde a intensidade da corrente elétrica é fornecida de acordo com a demanda de carga térmica exigida, reduzindo assim o consumo de energia elétrica.
Ambientes públicos como shopping centers e supermercados onde há uma grande circulação de pessoas entrando e saindo, por exemplo, instalar cortinas de ar onde já existam portas automáticas é outra medida que ajuda bastante a baixar o consumo com energia elétrica, pois diminuem bastante a troca de calor entre ambientes que estão climatizados com o meio externo. Por fim, tenha em mente que a melhor solução é utilizar um chiller para climatização de grandes ambientes comparado com vários aparelhos de menor capacidade.

4 – Elevadores e escadas rolantes devem ter sistemas inteligentes

Assim como os aparelhos de ar condicionado, atualmente as escadas rolantes também contam com os inversores de frequência, acionados por sensores de presença e entrando em repouso quando não há circulação de pessoas.
Sistemas de gerenciamento eletrônico podem ainda evitar que dois elevadores sejam deslocados a partir de uma mesma chamada, dando preferência para aquele que está mais próximo.

5 – IoT: Internet das Coisas a serviços da eficiência energética

Você já deve ter ouvido falar bastante sobre a Internet das Coisas. Trata-se da capacidade de dispositivos comuns receberem sensores e poderem se comunicar diretamente com celulares, tablets e computadores com acesso à internet.
A adoção de tecnologias com esse intuito vem crescendo consideravelmente na indústria e ela pode trazer uma série de benefícios. A inclusão de sensores em estoques, por exemplo, permite o registro automático no sistema da entrada ou saída de uma mercadoria.
Isso reduz não apenas o tempo para registro de informações, como também a quantidade de funcionários envolvidos e, é claro, a energia dispendida nessas atividades. Soluções como essas requerem uma boa dose de planejamento por parte dos empresários, mas trata-se de um investimento cada vez mais justificado.

6 – Considere fontes alternativas de geração de energia

Em algumas ocasiões, pode ser que a sua empresa não tenha estrutura suficiente para suprir a demanda de energia necessária. Assim, nada melhor do que recorrer à locação de geradores para contemplar essa demanda. E essa pode ser uma grande vantagem competitiva para o seu negócio.
Isso porque o uso de geradores ocorre de forma pontual e, além disso, ao locar um equipamento como esse toda a manutenção fica sob a responsabilidade da empresa que o alugou. Trata-se de uma redução de custos significativa para as empresas que mantém geradores na sua lista de itens contratados.
Em termos de resultados, a eficiência energética será sempre a melhor possível, uma vez que você contará com equipamentos modernos e devidamente calibrados. No entanto, toda a mão de obra fica a cargo da empresa contratada, o que pode impactar positivamente nas suas finanças.

Gostou? Leia também:

• Festivais de Food Trucks: 7 Coisas que não podem faltar!
• Apagões que Marcaram a História do Brasil.
• Qual a Diferença entre Volt, KVA e Watts?

 

Tem interesse em alugar um equipamento?

Entre em contato com nosso time de vendas ou a equipe técnica para saber mais. Somos especialistas na locação de equipamentos para eventos e obras em geral.

Há mais de 28 anos A Geradora atua na locação de equipamentos com foco nos segmentos de Infraestrutura, Construção Civil, Indústria, Eventos, Óleo&Gás, Mineração, Usinas Termelétricas e Comércio&Serviços.