BlogConheça as novidades

13 de fevereiro 2019

Geradores em indústrias: energia segura para a produção

Por que os geradores são essenciais para negócios desse segmento.

Os geradores de energia já foram tidos como algo que pode ser deixado de lado, em segundo plano. Mas hoje em dia a história é outra.

As grandes indústrias já se deram conta disso há muito tempo, a maioria delas possui sua fonte de energia temporária. No entanto, existe um número de pequenas e médias empresas que ainda não se deu conta dos prejuízos a que estão sujeitas sem o auxílio desses equipamentos.

Neste artigo você conhecerá 4 benefícios dos geradores em indústrias e alguns cases de quem sofreu prejuízos pesados provocados pela falta de energia temporária. Leia até o final!

1. Maior produtividade

Imagine você, proprietário de uma fábrica, chegando para trabalhar em mais uma sexta-feira, pronto para finalizar a semana com chave de ouro. Eis que, sem mais nem menos, a energia acaba. Você não conta com geradores de energia, portanto, o que resta é esperar.

Quatro horas depois, sem mais nem menos, a energia elétrica volta. Mais do que depressa os seus 16 funcionários voltam aos seus respectivos postos de trabalho para correr atrás do prejuízo. Mas, na segunda-feira, a situação se repete. Na terça-feira também. Até a próxima sexta-feira.

No total, a empresa funciona apenas metade do período durante uma semana completa. Operadores de máquina não conseguem trabalhar, pois o funcionamento do maquinário é comprometido quando há falta de energia. O financeiro não consegue sequer emitir notas fiscais e atender telefone.

Ao sentar para contabilizar o rombo no orçamento, você percebe que 30% da produção mensal foi perdida. O que soma um prejuízo superior a R$ 200 mil.

Essa poderia ser apenas uma história ilustrativa, mas aconteceu de verdade com Adilson Araújo Torres, proprietário da Mercosul Minas Refratários, localizada em Belo Horizonte. Em entrevista para o portal de notícias Hoje Em Dia, o empresário disse estar em pânico.

Infelizmente, milhares de indústrias de pequeno e médio porte, que são aquelas que menos podem se dar ao luxo de perder produção, ainda não se deram conta que esperar o pior acontecer pode custar caro, e os prejuízos, muitas vezes, são irreversíveis.

Investir em geradores de energia impede que esse tipo de história, como a do Adilson, se repita.

2. Maior vida útil dos equipamentos

Além da baixa na produtividade, um problema grave e custoso para empresários do segmento industrial, o fornecimento precário de energia elétrica diminui a vida útil dos aparelhos e máquinas presentes na produção.

Se quando a sua televisão queima você já sente uma diferença grande no orçamento, consegue imaginar o impacto do prejuízo para uma indústria ao perder maquinários cujo preço chega a bater 6 e até 7 dígitos? Pois isso acontece muito frequentemente.

Segundo o Gerente de Projetos da Unigel, Jeferson Roque dos Santos, para reportagem do Estadão, uma máquina que deve durar entre 15 e 20 anos, não funciona ininterruptamente por mais de 3. Ainda, de acordo com Jeferson, a causa disso é o “vaivém da energia elétrica”.

3. Menos danos por picos de energia

Você sabe o que são os picos de energia e qual é a sua principal causa? Os picos são, basicamente, um aumento súbito na frequência energética da rede elétrica. Dentre os principais causadores desses picos estão os raios, descargas elétricas que acompanham as chuvas, que quando associados a sistemas de proteção (disjuntores) velhos e mal dimensionados, aumentam ainda mais o prejuízo.

O grande problema não está nos raios, mas sim na falta de estrutura das empresas concessionárias para superar esse fenômeno natural sem sofrer danos ou sem provocar danos à população.

Até porque, de acordo com índices do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a média de quedas de raios no Brasil é de 78 milhões por ano. Para fins de comparação, a China, país com 3º maior território do planeta, o número de queda de raios anualmente é 28 milhões.

Ou seja, sem preparo, a tendência é que os picos de energia só aumentem. Quem paga a conta são aqueles que dependem unicamente da empresa concessionária de energia.

4. Mais economia na conta de luz

Se não todo mundo, boa parte da população tem acompanhado as notícias recentes sobre elevação na conta de luz. É como se a cada dia a tarifa mudasse um pouco mais, e nessa onda de aumentos, quem se afoga é sempre o consumidor. Seja ele pessoa física ou jurídica.

Uma notícia do mês de Agosto deste ano, divulgada no portal de notícias Agência Brasil, indicou aumento de 43,78% na conta de energia dos consumidores de alta tensão do Paraná. É um valor expressivo e que com certeza faz diferença nos caixas dos empresários paranaenses.

O valor da conta unido ao fornecimento das concessionárias, que é muitas vezes precário, leva muitos empresários a adotarem medidas que visam melhorar tanto a eficiência energética, ou seja, qualidade da energia, como diminuir o valor impresso na conta.

Uma dessas alternativas é a locação de geradores de energia. Por esse motivo, é cada vez mais comum a presença de geradores em indústrias.

Até quando sua empresa vai ser refém da concessionária?

Sabendo de tudo isso, não dá para negar a urgência em alugar geradores em indústrias. Se você ainda não conta com esse aliado na sua empresa, solicite um orçamento sem compromisso para o time de especialistas da A Geradora e não deixe que uma queda de energia acabe desligando o seu negócio para sempre.